Antonio N brega leva sua arte para comunidades carentes

Por S rgio Foga a

    Parece que hoje em dia, no Brasil, um artista para ser completo deve procurar viabilizar sua arte para classes menos favorecidas. o que Antonio N brega, um dos principais nomes na defesa e transmiss o da cultura genuinamente brasileira, est conseguindo fazer. O multiartista pernambucano est em turn pelo pa s apresentando o espet culo "O Marco do Meio-Dia" para jovens de comunidades carentes. Os espet culos v o at outubro deste ano.

    A id ia antiga e concretiza um sonho do artista. N brega sempre se preocupou com o que classifica de "globaliza o de m o nica", querendo dizer que o Pa s recebe uma avalanche de informa es culturais dos Estados Unidos e Europa, deixando os jovens distantes da cultura popular brasileira. Com o patroc nio da Ultragaz, dentro do Projeto Ultragaz Cultural 2001, o espet culo percorrer sete capitas e tr s cidades do interior de S o Paulo. Acompanham N brega na turn uma trupe formada por oito m sicos e quatro brincantes.

    Al m do espet culo, a equipe de artistas vai promover oficinas de dan as brasileiras, coordenada por Rosane Almeida, e de percuss o, ministrada por Gabriel Almeida, para arte-educadores. A id ia mostrar aos espectadores a cultura brasileira por meio da m sica, da dan a, do teatro de bonecos e do v deo, enfatizando ritmos como o frevo, o maracatu, o samba de roda e o chorinho, entre outros. O p blico, em cada cidade, ser selecionado por ONGs, Sesc ou Prefeituras Municipais, dependendo do local.

O espet culo

    "O Marco do Meio-Dia" estreou no Brasil em maio de 2000. N brega atua, dirige e, juntamente com o poeta pernambucano Wilson Freire, Rosane Almeida e Br ulio Tavares, criou as can es, textos e a cenografia do espet culo. O repert rio baseado num CD de mesmo nome, com can es que, por exemplo, homenageiam dolos e profetas populares como Ant nio Conselheiro, Bispo do Ros rio, Garrincha e Zumbi. Outras composi es mostram o Brasil com o maracatu de Estrela Dalva, o Coco da Bicharada e um poema in dito de Ariano Suassuna, musicado por N brega, chamado Martelo d O Marco do Meio-Dia, que encerra o espet culo.

 

3/9 - pera de Arame, Curitiba

5/9 - Teatro S o Pedro, Porto Alegre

11/9 - Teatro Carlos Gomes, Rio de Janeiro

17/9 - Teatro Municipal, Ribeir o Preto (SP)

19/9 - Centro de Conviv ncia do Sesc, Campinas (SP)

4/10 - Teatro Jos de Alencar, Fortaleza

6/10 - Teatro do Parque, Recife

8/10 - Teatro Castro Alves, Salvador

23/10 - Sesc Santos (SP)