CD's Novembro 2001

Adolar Marin - "Qualquer Esta o"

Um compositor de can es. Parece bvio mas n o . Quando dizemos can es queremos lembrar m sicas harmoniosas e de f cil assimila o. Adolar Marin tem habilidade e intimidade com a m sica e transporta o ouvinte para o universo delas. Este trabalho, "Qualquer Esta o", o resultado de uma s rie de shows iniciada em 1995 com o t tulo "M sica no Escuro". O CD abre com Musa das manh s, uma balada em letra e m sica. A segunda Nesse filme, de Adolar em parceria com Fernando Freitas. Aqui percebe-se claramente a grande influ ncia que Djavan tem em sua carreira. Depois de Pra cantar, a terceira faixa, vem Meninos, outra can o que traz um belo casamento no arranjo, unindo letra e m sica. Paisagem, a quinta, uma bela vis o da natureza, com um acompanhamento encorpado. G nesis 2, de Adolar e Fernando Cavallieri, vem com uma vis o super positiva de reconstru o de mundo, com Adolar s , ao viol o. O compositor tamb m ex mio nas cordas. Depois segue com Cada pessoa, de Adolar, e Ladainha, dele em parceria com Naiman, com Adolar tocando v rios instrumentos. Samba da massa, s de Adolar, lembram can es de Gonzaguinha, a come ar pelo t tulo. N o por acaso. Adolar j fez v rios shows em homenagem ao compositor. A pr xima Orat ria, que tamb m traz um arranjo muito interessante. Tem de rockabilly a samba. O CD fecha com uma vinheta de G nesis 2, terminando com um clima de sonho, como quem acaba de contar uma hist ria. Al m da consistente carreira solo, Adolar Marin j acompanhou nomes expressivos como Gonzaguinha, Rosa Maria, Walter Franco, F tima Guedes, Bocato e Fil Machado, entre outros. Lan amento independente E-mail: adolarmarin@uol.com.br. Site: www.adolarmarin.showz.com.br. Adquira o CD pelos dos telefones (11) 4330-8816/9738-8159. (Por S rgio Foga a)

 

Anthonio - "Anthonio"

Cantor e compositor, Anthonio parece ter escolhido a poca exata e a formata o adequada para o lan amento do seu primeiro disco, "Anthonio". Em apropriada dire o, Totonho Villeroy e Gast o Villeroy captaram a ess ncia fervilhantemente ecl tica do artista, traduzida em sua personalidade musical bem definida, nesta produ o. O disco re ne impress es e conceitos musicais variados: s o registros de cantigas de boi, refer ncias urbanas, guardas de congado, tambores de Minas, suingue. Uma sonoridade atual e limpa costura todas estas informa es. O Clube da Esquina lembrado em parceria de Totonho Villeroy e Chico Amaral. S o os novos tempos do movimento que transcendeu gera es. Sons de viol es e acordeon desaguam em instantes do violino brilhante do austr aco Rudi Berger, em Trilhos (T lio Mour o). Anthonio tamb m cantou Makely Ka e Kristoff Silva, Caetano Veloso, Fl vio Venturini e Murilo Antunes e M rcio Borges em faixas inusitadas. Mas surpresas especiais s o as parcerias do pr prio Anthonio com Fernando Brant, simp tica rever ncia s influ ncias musicais de Milton Nascimento, que tamb m surge parceiro de Anthonio na faixa Do Ros rio. Do Ros rio Minas, Milton, voz de Anthonio cantando Brasil com for a e express o. a rua do Ros rio, de Divin polis, terra natal do artista. Percorrendo o Brasil durante quase dois anos, Anthonio integrou a turn Tambores de Minas" de Milton Nascimento e estes tambores ecoam a . O artista m ltiplo trocou sua forma o em psicologia pela versatilidade nos palcos. Do curr culo anterior ao disco, experi ncias como ator, diretor, al m do canto, percuss o, viol o, dan a e consci ncia corporal. "Anthonio", o disco, certamente, traz a for a t nue e presen a tenaz deste artista que o pa s merece conhecer. Ana Carolina e Totonho Villeroy s o os parceiros e autores da can o in dita, especial para Anthonio, Que se danem os n s. A balada pode ser um bom cart o de visitas para os caminhos poss veis na voz do mineiro. Do disco, a m sica apenas a ponta de um iceberg de varia es bem colocadas. Mas de Anthonio, as felizes letra e melodia (ou a a harm nica por Milton Guedes) est o impregnadas de emo o, for a e delicadeza. Vitamina D caprichou no design gr fico. Ros rios de Minas para Anthonio chegar. Contatos com o artista: anthonio@musician.org (Por M rcia Francisco, mfrancis@uai.com.br)  

 

Fil Machado - "Porto Seguro"

O multiinstrumentista, cantor, compositor e arranjador Fil Machado lan a seu quarto CD no mercado brasileiro, "Porto Seguro". Fora daqui ele j tem tr s trabalhos, incluindo o CD "Cantando um Samba", do ano passado, lan ado apenas para o mercado norte-americano e que vem colecionando elogios de publica es como Down Beat e Jazziz. E por isso que Fil Machado vem se apresentando durante este semestre em pa ses como Jap o, Dinamarca, Estados Unidos e Espanha. "Porto Seguro" possui 13 faixas. O CD abre com um balan o bossa nova dele e Luciana de Grammont, O sonho. Depois segue com outra parceria sua, desta vez com Nei Lopes. Novo testamento traz na percuss o Robertinho Silva. Na terceira faixa aparece a primeira parceria de Fil Machado com Aldir Blanc neste CD. Trata-se de A ndia e o atirador de facas, m sica com um arranjo surpreendente. Diamante negro, de Fil e S rgio Natureza, uma suave can o que conta ainda com a flauta de L a Freire. Em Maracangalha, de Dorival Caymmi, Fil Machado foi bem corajoso. Definitivamente ele deslocou o clima baiano da m sica. Esta vers o tem mais balan o e na introdu o Fil ataca com um vocalise rapper. Depois vem Quatro elementos, a segunda parceria do CD de Fil com Aldir Blanc, al m do arranjo de cordas de Keco Brand o. A pr xima can o, a faixa t tulo, vem com uma super introdu o de sax alto de Naylor Proveta. Porto seguro de Fil em parceria com Judith de Souza. O CD segue com Carmens e Consuelos, mais uma can o de Fil com Aldir Blanc. Uma bela can o com alus o cultura espanhola. Apesar de grande sonoridade, a pr xima m sica, No tempo que chove, de Fil e S rgio Ricardo, s tem dois instrumentos: viol o e baixo. Certo que o viol o do pr prio Fil e o baixo do grande Arismar do Esp rito Santo. N o deu outra. Junto com o canto de Fil , m sica, m sica e mais m sica. Depois de Maracangalha, a d cima can o outra que n o traz o nome de Fil na composi o. Maria tr s filhos de Milton Nascimento e Fernando Brant. Na percuss o, mais Robertinho Silva. O disco segue com mais bossa em Olhos parados, de Fil e Judith de Souza. A seguir vem Sangue, de Fil e Francisco Blanco, com a especial ssima participa o ao piano de La rcio de Freitas. O resultado superdelicado e bom. Amar a Maria, a ltima can o do CD, traz uma surpresa na parceria com Fil , o grande Carlito Maia. Belo desfecho! Lan amento Lua Discos. Distribui o Azul Music. Tel. (11) 5561-0815 ou www.azulmusic.com.br . (Por S rgio Foga a)

 

Francis Hime - "Meus Caros Pianistas"

Um agrad vel passeio pela ess ncia musical do compositor Francis Hime. O CD "Meus Caros Pianistas" um lbum duplo com 15 grandes pianistas tocando duas m sicas cada um. Um verdadeiro concerto da melhor qualidade. O projeto nasceu quando o compositor percebeu que n o havia arranjos de m sicas populares para o piano, de um modo geral. Come ou, ent o, a escrever especialmente para o instrumento 30 can es pin adas de seus 40 anos de carreira. Quanto a adequa o das m sicas para o piano, o pr prio Francis explica no encarte/caixa (que, ali s, mereceria um cap tulo a parte; bel ssimo e acompanha o bom gosto de todo o projeto) que, embora ache que as can es se prestam mais a esse instrumento, ele n o poderia deixar de fora os sambas, uma paix o sua. Por isso, encontramos, por exemplo, Amor barato, dele e Chico Buarque, interpretado por Crist v o Bastos, Anoiteceu, de Francis e Vin cius de Moraes, interpretado por Sonia Vieira, Cora o do Brasil, dele com Olivia Hime, interpretado por Leandro Braga, entre outros. Ali s, foi de Olivia a id ia de chamar os ilustres pianistas presentes no CD. Entre as can es podemos citar Atr s da porta, feita em parceria com Chico Buarque e interpretada por Wagner Tiso, Trocando em mi dos, tamb m com Chico Buarque, tocada por Miguel Proen a, Mariposa, de Francis com Olivia, interpretada por Maria Teresa Madeira, Cart o postal, tamb m com Olivia, por Linda Bustani e muitas outras. Mas Francis Hime foi al m. Tamb m no encarte, ele diz que escreveu as pe as pensando n o somente nas possibilidades do piano, mas tamb m de maneira que esses arranjos contivessem todos os elementos e informa es que outros arranjadores precisariam para orquestrar essas m sicas. Entre os int rpretes presentes no CD, al m dos nomes j citados, temos Jo o Carlos Assis Brasil, Rosana Diniz, Clara Sverner, Gilda Oswaldo Cruz, Antonio Adolfo, Gilson Peranzzetta, Helvius Vilella e Fernanda Chaves Canaud. Um tima o! Acaba que a obra apresenta diferentes interpreta es para m sicas j conhecidas do p blico. Francis Hime gostou tanto que promete continuar compondo para piano. Lan amento Biscoito Fino. Distribui o Kuarup. Para adquirir, clique na capa do CD e entre diretamente no site Kuarup. (S rgio Foga a)

 

"Jackson do Pandeiro - O Rei do Ritmo" - Fernando Moura e Ant nio Vicente

Um dos maiores ritmistas da hist ria da m sica brasileira acaba de ganhar uma obra a sua altura. Ler a biografia de Jackson do Pandeiro por meio do texto dos jornalistas Fernando Moura e Ant nio Vicente tamb m acompanhar a trajet ria do forr pelo Pa s. Ta uma boa oportunidade para despertar a leitura entre um p blico jovem que, no geral, pouco l . Foram oito anos de pesquisa que traz, ainda, a discografia completa de Jackson. A disposi o cronol gica deixa a leitura mais agrad vel sem fazer com que o leitor se perca no tempo e no espa o. Um dos mais vers teis m sicos de sua gera o, Jackson imprimiu sua marca no toque ligeiro de seu pandeiro. Entre as m sicas de maior sucesso podemos lembrar O canto da Ema, Forr em Limoeiro e Sabastiana, s para citar algumas. S o 415 can es suas gravadas em diversos selos e formatos. Jakson nasceu em Alagoa Grande, na Para ba, em 1919. Sua m e era presen a muito requisitada nas rodas de coco, mesclando canto, dan a e percuss o, da regi o, mas com a morte do pai todos se mudaram para Campina Grande. Foi ajudante de pedreiro e freq entava a zona dos cabar s, onde foi despertado o grande instrumentista. Em 1945 foi para Jo o Pessoa e construiu sua carreira passando por duas r dios: Tabajara e R dio Jornal do Commercio, no Recife. No final dos anos 50, Jackson j come a sua conquista nas r dios do Rio de Janeiro e depois o Brasil. O livro tamb m aborda suas rela es amorosas. Parece que n o foram poucas, mas as principais, sem d vida, foram com a radioatriz e rumbeira Almira Castilho e com Neuza Flores, a f que se tronou sua companheira dos anos de decad ncia da sua carreira. Jackson influenciou m sicos brasileiros de diversas gera es e deveinfluenciar m sicos de outras partes do mundo tamb m. Entre os brasileiros est o Alceu Valen a, Elba Ramalho, Jo o Bosco, Fernanda Abreu, Mestre Ambr sio, Gilberto Gil e Lenine. O livro faz parte da cole o Todos os Cantos, uma reformula o mais abrangente da antiga Ouvido Musical, que mapeia os movimentos musicais em diversas abordagens. A dire o da cole o de T rik de Souza e os pr ximos lan amentos previstos s o "Caymmi: O mar e o tempo", de Stella Caymmi, e "A Era dos Festivais", de Zuza Homem de Mello. 412 p ginas. R$ 32,00. Lan amento Editora 34 - Telefax (11) 3816-6777 ou www.34divulgacao@uol.com.br . (Por S rgio Foga a)

 

Quarteto Amaz nia - "Adi s Nonino - Quarteto Amaz nia toca Astor Piazzolla"

Astor Piazzolla completaria 80 anos em 2001. Ano que vem completam-se dez anos de sua morte. Lembrando estas datas, o Quarteto Amaz nia lan ou um CD in dito com m sicas do bandoneonista e compositor argentino. O disco come a com a emocionante Adi s nonino, que Piazzolla comp s em 1959 quando soube da morte de seu pai. Emocionante tamb m a interpreta o do Quarteto Amaz nia nesta e em todas as m sicas deste trabalho. De verdadeira alma porte a, mesmo que a m sica seja universal. O quarteto formado por Alceu Reis, no violoncelo, Cl udio Cruz, 1 violino, Igor Sarudiansky, 2 violino, e Hor cio Shaeffer, viola. O disco segue com Fuga y misterio, tocada pela primeira vez ao vivo pelo Quarteto no Teatro Leblon, no Rio de Janeiro, em 1997. A terceira faixa Tres minutos com la realidad, composta pelo argentino em 1957, depois de escutar o disco Concerto n 2 para violino de Bartok, na casa de Jos Bragato. Bragato manteve uma rela o privilegiada com Piazzolla. Era seu violoncelista predileto, al m de grande amigo e arquivista de sua obra. A confian a era tanta que em 1986 Piazzolla deu uma autoriza o vital cia para que ele pudesse arranjar e publicar qualquer de suas obras, tudo por escrito e registrado em cart rio. de Bragato todos os arranjos deste CD. A quarta faixa Inverno Porte o. Uma das Quatro Esta es escritas por Piazzolla no final dos anos 60. Milonga del ngel e La muerte del ngel, faixas cinco e seis, s o da s rie que homenageiam Vergara Leuman, que comandava uma boate e um programa de variedades na TV argentina, ambos chamados La Casona del ngel. Uma das raridades de Piazzolla, Tango ballet, a pr xima can o, escrita em 1959 para o corpo de baile de Silvia Osuna. J mais conhecida, a oitava Calambre, de 1961. O bailado Silfo y Ondina encerra o CD englobando as tr s ltimas faixas. S o os movimentos Fugata, Soledad e Tangata, que est o entre as pe as mais conhecidas de Piazzolla, j que foram, isoladamente, gravadas e tocadas pelo compositor durante muitos anos. A produ o do CD de Mario de Aratanha, pe a fundamental para a realiza o deste extraordin rio trabalho. Aratanha conheceu pessoalmente Piazzolla e amigo de Jos Bragato. Lan amento Kuarup. Para adquirir, clique na capa do CD e entre diretamente no site Kuarup. (Por S rgio Foga a)

 

Toninho Horta - "From Ton to Tom"

Como j disse Gal Costa numa can o, " luxo s ". Este inspirad ssimo CD de Toninho Horta em homenagem ao maestro Tom Jobim obra-prima. Concep o, repert rio, sons e emo o. A pr pria Gal Costa participa em tr s faixas. Mas tamb m outras belas vozes femininas aparecem. "As Sobrinhas", no caso do pr prio Toninho, imprimem suavidade, gra a e bom gosto em v rias can es do disco. Ali s, como fazia quest o o pr prio maestro em grande parte de sua obra marcada por acompanhamentos de afinados vocais femininos. O CD abre com Medita o, de Tom Jobim e Vin cius de Moraes. "Quem acreditou no amor, no sorriso, na flor". E Toninho n o s acreditou como tamb m diz que a bossa nova foi sua maior refer ncia musical desde a adolesc ncia. O trabalho segue com Infinite love, s de Toninho. Mais um declara o expl cita na batida, no arranjo das flautas etc. From Ton to Tom, de Toninho e Mariana Popoff, a faixa t tulo, ficou mesmo sendo a m sica cl ssica do CD, sem desmerecer as outras. Harmonia pura, entre vozes femininas e alus es jobinianas. Gal Costa d o ar de sua Gra a (em mai sculo mesmo j que tamb m seu sobrenome). Tudo lindo. Cristiana, tamb m de Toninho, um tema instrumental com Paulo Horta, irm o do artista, no baixo. Ali s, Toninho super agradece a ele e credita ter aprendido o ritmo da bossa nova com Paulo. Depois vem mais bossa com "As Sobrinhas" em Promessas que eu fiz, de Paulo Horta e Donato Donatti. Desafinado, de Tom Jobim e Newton Mendon a, e Retrato em branco e preto, de Tom e Chico Buarque, abre uma sucess o de cl ssicos da bossa nova. Da oitava faixa em diante, os cl ssicos continuam com as m sicas de uma das duplas mais felizes e consagradas da m sica brasileira: Tom Jobim e Vin cius de Moraes. Come a com Modinha, com um quase definitivo registro de Gal Costa. Passa por gua de beber, Sem voc , Chega de saudade, tamb m com Gal, Se todos fossem iguais a voc e termina com Manuel Horta, filho de Toninho, mostrando seus primeiros passos no viol o e, claro, com bossa nova, na m sica Garota de Ipanema. Interessante que essa ltima faixa, treze, continua como se fosse um bonus track, com quase cinco minutos de mais boa m sica. Um CD para bem-estar! Lan amento Minas Records. Tels (31) 3463- 6374 ou minasr@net.em.com.br  (Por S rgio Foga a)