Miriam Mirah

 "O ano passado, para mim, foi o da diversifica o de atividades dentro da m sica. Meio sem querer eu descobri que poderia trabalhar com produ o musical com bandas novas. Como, por exemplo, a Banda Afrodites, das minhas filhas. Mas em fun o de trabalhar com essa banda, descobri que poderia fazer aula com esses meninos sobre pr tica de conjunto. E isso virou uma paix o. Trabalho com eles preparando-os para tocar, fazer junto do jeito certo, em termos de harmonia, por exemplo. Dando dicas que podem ser consideradas como um atalho para quem est come ando. Estou chamando de Pr tica de Conjunto. Comecei ent o a trabalhar com o pessoal do col gio das minhas filhas. Este ano vou ensinar, nessa escola, pr tica de conjunto e coral e tamb m deverei ensinar t cnica vocal, mas na Universidade Livre de M sica (ULM). Eu n o tenho feito muitos shows com meu trabalho, porque n o estou com CD recente. Mas tamb m um problema de m dia e de n o estar aliada a nenhuma grande gravadora. No geral, n o se promove na diversidade musical. Embora eu ache que j est na hora das gravadoras come arem a apostar nisso, sinto que tudo pode acontecer. Porque depois dessas grandes modas e ondas, como foi o sertanejo, ax e pagode, parece que esgotou tudo isso e eles n o v o fazer mais. Ent o as gravadoras est o sendo obrigadas a diversificar. Mas ano passado eu entrei em est dio e estou gravando um CD. Eu tinha mais ou menos pronto um repert rio e estou apostando no que fa o, no que foi me acontecendo. Estou trabalhando a m sica dan ante de Caribe e Brasil e exatamente isso que estou gravando. Ou misturando os dois ritmos ou concentrando em autores e compositores desses g neros. Ainda n o temos previs o de quando vamos lan ar, mas a inten o que seja lan ado ainda no primeiro semestre."