Carlinhos Brown

 "Na verdade, eu tive um crescimento nos ltimos 20 anos. E o ano 2001 faz parte disso. J n o corro mais o risco de voltar quela linha da pobreza. Gra as a Deus. Como cidad o brasileiro j me estabeleci. N o corro mais o risco da fome e, na verdade, isso que o meu sucesso. Foi isso o que eu tentei vencer a vida inteira. Venci para mim, mas ainda tem os outros e s o os meus projetos futuros de tamb m contribuir com as pessoas. Em 2001 eu terminei trabalhando com muitas pessoas e tive muito sucesso. Tive uma parceria com Erasmo Carlos. Eu, Erasmo e Marisa (Monte). Sou autor da trilha do filme "Duendes" da Xuxa. Compus a m sica do S tio do Picapau, O Saci, junto com Guto Gra a Mello. Produzi m sicas para o Ricky Martin. Fiz todo DVD da Marisa, com autorias e parcerias. Fiz uma turn no Jap o de 12 shows. Fiz uma turn na Europa de 28 shows com muito sucesso, principalmente na Europa latina, que onde o meu mercado mais cresce. Estou muito bem na Fran a, Espanha, It lia, Alemanha e outros pa ses. Produzi o disco de Arnaldo Antunes com Al Siqueira. Acabei de entregar o disco de Margareth Menezes. Foi um ano muito positivo para o projeto social que eu desenvolvo no Candeal, onde conseguimos terminar todos os projetos de habita o e distinguir, de uma vez por todas, os paralelos do bairro. Conseguimos terminar o posto. S falta inaugurar, mas a casa j est pronta. Tivemos um ano important ssimo com a escola de m sica. Ganhamos o pr mio da Caixa Econ mica e agora fomos indicados para concorrer a um pr mio internacional de projetos sociais que d o certo no Brasil. O Rock in Rio todo mundo viu aquilo como um desastre e eu n o. Aquilo veio como uma afirma o das melhores que um artista pode ter porque, de um certo modo, foi a minha consagra o. Fui palestrante, com muita honra, na Funda o Get lio Vargas para convidados do MEC. S o tantas coisas positivas... porque eu tamb m trabalho muito. E terminei agora com um document rio a mando do Domenico De Masi, que uma pessoa com quem eu tenho uma aproxima o muito boa na It lia e que, talvez, seja a pessoa que v fazer o Brasil at me entender mais porque ele est muito atento ao social e essa positividade construtiva que hoje tem na Bahia. Porque, s vezes, parece que a Bahia hoje s m sica. E n o . Ao contr rio. At criticam um pouco a Bahia em resultado a isso, mas porque n o enxergaram ainda a nossa mudan a. Nossa mudan a ainda n o foi enxergada, de um certo modo, como a Bahia est acontecendo e para onde a Bahia est apontando. N o quero dizer que a Bahia a bola da vez porque a Bahia sempre foi a vez. Aqui come ou o Brasil. S que agora descobrimos o nosso potencial tur stico, a nossa calma que as pessoas chamam at de pregui a e essa calma tem feito com que as empresas acreditem mais na qualidade de vida que existe nesse estado e tamb m na busca de melhorar isso cada dia mais. E para a gl ria desse ano maravilhoso findei com um show no Farol da Barra para mais de um milh o de pessoas, juntamente com meu chefe, Caetano Veloso. Um show com a Timbalada. Fechar com chave-de-ouro. E come o 2002 j sabendo o que eu quero. A minha esperan a finalizar esses 21 anos de projeto social, mas com uma coisa que eu sempre quis fazer, que um  embri o. Era uma creche. Vou explicar: Eu sempre quis fazer projeto social, mas sempre quis ter uma creche. Na situa o em que o Brasil est agora at dif cil voc edificar coisas b sicas porque a auto-estrutura est , de um certo modo, podre. A gente tem problemas na adolesc ncia. Temos problemas educacionais brabos. Ent o, eu cuidei desta faixa. Fui no adolescente, no idoso, nos problemas mais b sicos para poder edificar uma creche. Porque n o adianta voc fazer uma creche, uma coisa de base, e quando termina tudo aquilo que voc plantou para ensinar um aluno novo ele se perde porque encontra um caminho todo defeituoso. Ent o, para isso se edificar, eu tive que agir assim. A creche a ltima a o do projeto social porque, agora sim, as pessoas est o preparadas para entender uma gera o que j vai nascer salva. N o vai ter os mesmos problemas que n s enfrentamos. Em termos da minha carreira art stica, vem surpresas... Para 2002 j estou com agenda de shows fechada pela Europa. E quero agradecer a todas as pessoas que colaboraram e que acreditaram no meu trabalho. Agradecer a Marlene Mattos, Roberto Talma, Ricky Martin, que saiu daqui e est me colocando no mercado americano latino de uma forma que o Brasil vai se orgulhar, vai at acreditar mais na m sica que eu fa o, Arnaldo Antunes, meu parceir o, que acreditou em mim como um produtor, as pessoas do Jap o, que t m sido maravilhosas e est o me convidando para a Copa quero ir para a Copa com uma bela de uma batucada inesquec vel , Rede Globo, que, talvez, seja a emissora que mais me convide para fazer coisas gostaria que as outras tamb m convidassem, por mais que o tema da P cara Sonhadora seja meu tamb m, com Erasmo e Marisa... S o sucessos que deixam a gente bem contente. Trabalhamos, fomos teis para a nossa sociedade. Acho que isso que dignifica o homem."

www.carlinhosbrown.com.br