Tem m sica aqui

Por Evanize Sydow

    "Uakti era um Ser enorme que vivia pr ximo aldeia dos ndios Tucanos, s margens do Rio Negro, na Amaz nia. Tinha o corpo aberto em buracos. Quando corria pela floresta, o vento, passando atrav s do seu corpo, produzia sons bel ssimos, incomuns, envolventes. As ndias encantaram-se por esses sons. Os homens, enciumados, ca aram e mataram Uakti. No local onde foi enterrado nasceram tr s palmeiras, cujos troncos os ndios usam para fabricar instrumentos musicais que, quando tocados, evocam os sons de Uakti correndo livre pela floresta."

    O primeiro contato de Marco Ant nio Guimar es, m sico que trabalhou com o pesquisador su o Walter Smetak na Bahia, com o nome Uakti foi durante o per odo em que estava compondo uma pe a para o Festival de Ouro Preto, baseada em lendas ind genas. Uakti, depois, tornou-se o nome do grupo que Marco Ant nio montou em Belo Horizonte e que hoje reconhecido no Brasil e no exterior como um dos principais e mais originais trabalhos de percuss o.

    Hoje em dia, o Uakti sobe aos palcos com Artur Andr s Ribeiro, D cio de Souza Ramos e Paulo S rgio dos Santos. Marco Ant nio Guimar es dedica-se constru o dos instrumentos que os m sicos utilizam. E tudo o que produz som mat ria-prima para ele. Est o inclu dos a tubos de PVC, vidros, metais, pedras, borracha, caba a, gua, entre outros materiais.

    Rec m chegado de atividades em Nova York, o Uakti desembarca em S o Paulo, nos dias 15 e 16 de dezembro, para espet culos no Teatro Municipal. Os mineiros s o os convidados da prol fera Orquestra Experimental de Repert rio, com o maestro Jamil Maluf frente. Esta ser a primeira vez em que o Uakti toca ao lado de uma sinf nica.

    Os concertos fazem parte da s rie "Outros Sons", que promove o encontro da Orquestra com nomes importantes da m sica popular brasileira. "A s rie acontece anualmente h quase 20 anos", conta o maestro Jamil Maluf. "O objetivo inserir a orquestra no universo dos artistas populares convidados." O regente lembra que j participaram do evento nomes como Hermeto Pascoal, Itamar Assump o, Gal Costa, Egberto Gismonti, o grupo Nouvelle Cuisine, al m de Madredeus e Wynton Marsalis.

    Os espet culos, que, segundo Jamil Maluf, s o sucesso gigantesco de p blico em todos os anos e que serviram de inspira o para o maestro Nelson Ayres na ocasi o da cria o da Orquestra Jazz Sinf nica s o divididos em duas partes. Na primeira, a orquestra toca sozinha o Concerto para Orquestra do autor h ngaro Bela Bartok. Esta uma obra que dura 37 minutos e de grande ousadia. O maestro Jamil comenta que uma composi o da fase americana de Bartok. "Ele mant m as origens h ngaras, mas h muitas influ ncias do jazz americano a ." E completa: "Este Concerto para Orquestra uma das obras sinf nicas mais brilhantes da primeira metade do s culo XX."

    A segunda parte do espet culo trar o Uakti. Ser o 45 minutos de m sicas do grupo, arranjadas pelo jovem e talentoso Andr Mehmari, vencedor do Concurso Sinfonia para M rio Covas. No repert rio est o Trilobita, Mapa, Ra a, O Segredo das 17 Nozes, Krishna, Parque das Emas, Alintak e Montanha.

    Tendo em seu extenso grupo de admiradores artistas como Philip Glass, um dos mais importantes compositores contempor neos, Paul Simon e Milton Nascimento, o Uakti fecha com chave-de-ouro essa temporada 2001, recheada de trabalhos importantes para bal e cinema. E, ao lado da Orquestra Experimental de Repert rio, deve fazer um dos mais marcantes concertos da s rie do Municipal paulistano.

 

Uakti e Orquestra Experimental de Repert rio

Dias 15, s 21h, e 16, s 17h

Teatro Municipal de S o Paulo

Pra a Ramos de Azevedo, s/n, Centro

Tel (11) 222-8698

R$ 5,00 a R$ 10,00